A maternidade como uma causa da desigualdade de gênero no trabalho
24 de novembro de 2019
Desconstruindo o Normal
4 de maio de 2020
Show all

O melhor é agir com paciência

Silhouette hand holding beautiful heart during sunset background. Happy, Love, Valentine's day idea, sign, symbol, concept.

Muitas são as situações da vida que nos abalam psicologicamente, são pequenas “alfinetadas” que, repetidamente, acabam por ferir. Entretanto, manter a serenidade é sempre a melhor medida, afinal, ao perdermos a calma somos levados por emoções destruidoras e tudo fica ainda mais difícil.

Emoções construtivas são as que estabelecem a doçura, a moderação e a paciência em nossas vidas. Somente a benevolência produz a afabilidade capaz de nos manter serenos diante das dificuldades. Mas é importante que se note que não basta parecer calmo, muitas pessoas se mostram doces em seu ambiente social, entretanto são verdadeiros tiranos na intimidade. Verniz social não é capaz de manter-se diante das turbulências da vida. A real doçura é a manifestação da alma, é uma aquisição pautada no desejo genuíno de pacificação. A paciência é desenvolvida através da compreensão de que tudo tem um tempo certo, há o tempo de agir e o tempo de esperar os resultados, mesmo que não aconteçam da forma como desejamos.

Quando temos paciência com nossos semelhantes compreendemos também que todos possuem as suas maneiras de pensar e agir e que nem sempre concordarão conosco, mas essas diferenças podem ser muito proveitosas para o crescimento moral de cada um. Ao agirmos com mansidão diante das dificuldades da vida, somos os primeiros a lucrar, porque conseguirmos enxergar claramente as situações. Entretanto, não podemos confundir mansuetude com subserviência; pois nada há de servil nessa postura. Aliás, demonstramos brandura quando emitimos nossa opinião com assertividade, respeitando as ideias alheias, sem nos despir das nossas. Assertividade com mansuetude é uma atitude muito saudável, capaz de evitar e mesmo eliminar muitos conflitos nos relacionamentos.

Esforçando-nos em realizar o melhor de nós e resignando-nos com o que não podemos mudar, nos afastamos da revolta que ascende o ódio e amplia a discórdia. Todas as vezes que deixamos a cólera se manifestar perdemos muito e ainda aumentamos nossos dissabores; nesses momentos de demência em que nos envolvemos com a violência que ainda possuímos em nós, agimos como o desatinado que não mede seus atos. O sábio jamais se encoleriza porque compreende que o bom senso e a serenidade são os meios de alcançar os resultados favoráveis.

Assim diante de tudo e de todos, sejam lá quais forem as nossas dificuldades, lembremos que o melhor mesmo é agir com paciência.

Suely Buriasco
Educadora graduada em Estudos Sociais e pós-graduada em Docência Superior e Mediação de Conflitos. Trabalha como articulista de jornais há mais de quinze anos, sempre abordando temas que incentivam o autoconhecimento e a busca pelo equilíbrio, harmonia e sabedoria. Possui dois livros publicados pela "Novo Século"Editora": Uma Fênix em Praga e Mediando Conflitos no relacionamento a dois. Também é consultora em Mediação Corporativa, Mediação de Conflitos e Coach, atuando nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul. Agende sua consulta através do telefone 11 3254-7420 ramal 143 WhatsApp 11- 993514566

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *